Fuja das tags! Incluindo Markdown no Shiny

É comum precisarmos colocar em nossos aplicativos páginas com orientações, informações adicionais ou referências.

Essas páginas geralmente são compostas por textos, links e imagens, facilmente produzidos em um arquivo Markdown. Em contrapartida, construir esses elementos dentro da UI dá bem mais trabalho, pois tudo precisa ser encapsulado por uma função da lista shiny::tags$.

Por exemplo, vamos supor que eu queira colocar a minha mini bio (a seguir) em um app que estou fazendo.



William Amorim

Doutor em Estatística pelo IME-USP. Trabalhando diaramente com análise de dados, programação em R e criação de dashboards. Falo sobre Shiny no Twitter.



O arquivo Markdown para construir essa mini bio seria bem simples:

<center>

---

<img src="img/foto_william.jpg" width="130px" style="border-radius: 65px;"/>

**William Amorim**

Doutor em Estatística pelo IME-USP. Trabalhando diaramente com análise de dados, programação em R e criação de dashboards. Falo sobre Shiny no [Twitter](https://twitter.com/wamorim_).

---

</center>

Veja que só precisamos usar a tag img para deixar a imagem redonda e usamos a tag center pois realmente compensa o crime. Caso contrário, o código seria totalmente Markdown. A mesma mini bio já é bem mais chato de construir e manter na UI de um shiny app.

ui <- fluidPage(
  fluidRow(
    column(
      width = 12,
      shiny::tags$hr(),
      shiny::tags$img(
        src = "img/foto_william.jpg",
        width = "130px",
        style = "border-radius: 65px; display: block; margin: auto;"
      ),
      shiny::tags$p(
        shiny::tags$strong("William Amorim"),
        style = "text-align: center;"
      ),
      shiny::tags$p(
        style = "text-align: center;",
        "Doutor em Estatística pelo IME-USP. Trabalhando diaramente 
        com análise de dados, programação em R e criação de dashboards.
        Falo sobre Shiny no",
        shiny::tags$a(
          href = "https://twitter.com/wamorim_",
          "Twitter."
        )
      ),
      shiny::tags$hr()
    )
  )
)

Mesmo um exemplo simples já começa a deixar claro o problema: produzir muitos elementos HTML na UI rapidamente transforma seu código em um emaranhado de funções aninhadas e cheias de texto. O mesmo vale para textos muito grandes. Embora nesse caso nem sempre tenhámos muitas tags HTML para criar, scripts R não foram feitos para atender os cuiddos que textos carecem.

A melhor prática nessas situações é justamente transferir esses elementos para um arquivo Markdown e pedir que o Shiny transforme em PDF e inclua no lugar adequado apenas na hora do runApp(). Para isso usamos a função shiny::includeMarkdown().

Supondo que salvamos o markdown da mini bio em um arquivo minibio_william.md, a nossa UI então ficaria:

ui <- fluidPage(
  fluidRow(
    column(
      width = 12,
      includeMarkdown("minibio_william.md")
    )
  )
)

Vale ressaltar que essa função compila arquivos Markdown (.md) e não R Markdown (.Rmd). Se você gostaria de rodar códigos R para gerar saídas HTML, você deve fazer isso dentro do próprio Shiny.

É isso! Dúvidas, sugestões e críticas, mande aqui nos comentários.

Até a próxima!

comments powered by Disqus